O universo feminino a descoberto...

01
Mar 09

E por falar em raposas, falamos em animais. E quando falo de animais, lembro-me sempre em animais domésticos: no cãozinho, no gatinho, no peixinho, no passarinho, na tartaruguinha, …

A minha paixão por animais fica-se por cães e gatos, e que ultimamente tem sido considerada.

Em minha casa habitam 3 cadelas, 2 gatas e 1 gato. E por todos eu sou apaixonada.

Acreditem ou não, eu já detestei gatos, considerava-os demasiado independentes para serem um animal de estimação. Mas bastou-me começar a conviver com uma gata fantástica para mudar a minha opinião.

Na passada quinta-feira, a minha gata preta, nomeada de ‘PP’ ou ‘Preta’ deu à luz 2 gatinhos. O mau disto tudo é que ela expeliu mais do que o que devia, todo o seu sistema reprodutivo estava fora do sítio.

De início pensávamos que seria apenas o normal, até a gata estar completamente diferente e a começar a cheirar mal.

Rejeitou os gatinhos e aí foi a gota de água. Imediatamente levamos a gata ao veterinário que a operou em seguida.

Já não bastava ter a minha gatinha bastante mal, ainda tinha dois gatinhos recém-nascidos sem mãe.

O primeiro passo foi aquece-los. A minha outra gata não queria saber, ate que recorremos às cadelas. A cadela mais pequena, a Mini, transformou-se imediatamente em mãe, aquecendo-os e protegendo-os de quem se chegasse perto, excepto os donos.

Mas não era suficiente, faltava alimenta-los! Não tínhamos qualquer experiência, até que contactei a ABRA(vistem o site clicando aqui) e consegui uma rapariga que se ofereceu para cuidar deles. É necessário amamenta-los de 2 em 2 horas com um leite próprio. Tive de retirar os bebes á Mini, que ficou muito triste, e levei-os para a tal rapariga.

Agora estão a ser cuidados decentemente, enquanto a Preta está aqui comigo a recuperar da cirurgia.

O mais triste é que a sobrevivência ainda está a ser uma luta para os 3.

E é quando mais tememos a perda que sentimos o quando gostamos destes pequenos bichinhos que são uma companhia tão agradável.

Amanhã terei mais notícias.

_______________________________________________________

Bárbara Ferreira

elasequesabem às 15:51
elas sentem-se: cansada e triste

27
Fev 09

Dando continuação ao post anterior da Bárbara, vou falar também de falta de informação.

 

Infelizmente, a ignorância dos adolescentes em relação ao seu próprio corpo ainda é um drama, especialmente no que toca a relações sexuais. No entanto, hoje em dia, a maior parte dos jovens já possui alguns meios ao seu dispôr para procurar informação, tais como a internet.

Já no tempo dos nossos avós era bem mais complicado. De sexo nem se falava, mas as mães, de forma geral, esclareciam as meninas aquando da primeira menstruação. Podiam não saber bem o porquê da mestruação mas davam uma explicação mais ou menos coerente e lógica.

No entanto, não são poucas as histórias que a minha avó me conta, de raparigas do tempo dela, que saíam à rua aos gritos quando se deparavam com o período.

Mas a melhor história de todas é a da raposa. Quando a minha colega me contou parti-me a rir.

Imagem vocês, que a avó da minha colega acordou um lindo dia e, viu aquele "sangue". Ficou em pânico. Falou com a mãe. Sabem o que a mãe lhe disse?

 

 

Que tinha sido uma raposa que tinha ido lá escavar durante a noite.

E que a tal raposa, a partir desse dia, iria aparecer mais vezes.

 

Conclusão: A pobre senhora passou noites em claro com medo que a raposa aparece para a atacar!!!

 

Há cada uma...

________________________________

 

Tânia

elasequesabem às 23:15
elas sentem-se: tá bem tá

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Frase do dia
"A mulher é uma substância tal, que, por mais que a estudes, sempre encontrarás nela alguma coisa totalmente nova." Léon Tolstoi
mais sobre Elas
pesquisar
 
blogs SAPO