O universo feminino a descoberto...

23
Set 09

“Chocolate pode ser um vício

Mais de metade dos consumidores de chocolate fazem-no de forma compulsiva. Há mesmo quem considere este alimento uma droga, uma dependência ou um vício. Existem relatos de pessoas que consomem chocolate em pó, às colheradas, ou que devoram tabletes inteiras, não descansando até comerem o último pedacinho.”

RTP1 2009-07-14 09:10:23

 

Ver mais aqui

 

Pois bem…sou mesmo assim!

Tomei a decisão de expor aqui o meu caso, pois considero estar a passar um pouco os meus limites.

Sinto-me dependente!

Não há um dia que não coma chocolate, e como-o de forma exagerada.

Consigo passar dias sem comer vários alimentos. Até sou bem capaz de fazer dietas muito eficazes, tirando do facto de não conseguir de deixar de comer chocolate.

Normalmente tomo o meu leitinho matinal com chocolate. Mas ao fim do almoço, por mais ou menos que coma, tenho de comer pelo menos um quadradinho de chocolate. O mal é ficar por ai, pelo simples quadrado! À noite lá se repete o ritual, e ao deitar fico muitas vezes a pensar em chocolate e acabo por me levantar para ir comer alguma coisa que tenha chocolate. Quando não tenho em barra, vou ao pó, ou mesmo aos cereais de chocolate.

Até parece que não tenho mesmo mais nada em que pensar. Mas tenho! É incontrolável!

Gostava de me conseguir controlar. Confesso que fico mesmo chateada se não comer quando tenho vontade.

Os dias raros em que não como chocolate são aqueles em que estou mesmo muito distraída com alguma coisa.

Mas além de um vício, é um enorme prazer, uma fonte de energia e, ao mesmo tempo, uma fonte de relaxamento!

Até porque eu não gosto de café, e não tenho qualquer outro vício.

<p align="left" style="text-align: left; line-height: normal;" cla
elasequesabem às 11:02
elas sentem-se: chocólatra

05
Mar 09

Depois das fortes e desesperadas tentativas de Elisabete e Bárbara, Tânia Fernandes desiste do suicídio.

 

Embora as suas amigas tenham tentado com vários chocolates, foi só com o chocolate preto Aero que Tânia desistiu de pôr fim à sua vida.

 

Os efeitos do stress causado pelo excesso de trabalhos e testes das unidades curriculares são muito devastadores nos mais jovens estudantes, levando-os mesmo a consumir grandes quantidades de chocolate como alternativa ao suicídio.

 

Já foi proposto à Assembleia da República constituir um decreto em que obrigasse o patrocínio do ginásio para estes pobres estudantes, pois com tanto chocolate ninguém sabe onde isto vai dar!

 

Mas a Nestlé, com a sua nova versão Aero, disponibiliza um chocolate com tanto ar que quase nem se sente!

 

Aero salvou o dia…e Tânia também..pelo menos até amanha!!!

 

Pedem-nos para aparvalhar… e o que é que a gente faz?

Aparvalha!

 

E depois estes são os resultados!

 

Este vídeo foi feito para um passatempo, votem em nós, sim?!

 

É só clicarem aqui e votar

 

Já agora, já comia um Aero com chocolate branco por dentro…é bom!

_________________________

Bárbara Ferreira

elasequesabem às 21:33
elas sentem-se:

23
Fev 09

A fórmula química que estimula o cérebro

Esqueça as palavras cruzadas, o Sudoku ou os jogos de computador. Se quer estimular o cérebro, coma chocolate preto, faça bastante sexo, beba café moderadamente e consuma alimentos frios ao pequeno-almoço. Também é melhor que não passe muito tempo com quem só sabe reclamar da vida e ainda não fume marijuana, não veja telenovelas e não consuma muito álcool e carnes vermelhas. Será na conjugação destes elementos que surgirá a fórmula química para treinar e impulsionar a capacidade cerebral. A tese é defendida no livro “Teaching Yourself: Training Your Brain” (Ensine a você mesmo: treine o seu cérebro), que será publicado em Janeiro na Grã-Bretanha e que posteriormente será lançado noutros países.

 

 

Na obra, os autores Terry Horne e Simon Wootin analisam como a dieta, o ambiente e o stress afectam a capacidade mental das pessoas. Grande parte das sugestões feitas no livro baseiam-se no efeito provocado por certas substâncias químicas, quando são libertadas no organismo a partir de determinadas actividades, tais como comer chocolate, beber café ou fazer sexo.

 

 

De acordo com a obra, a penetração durante o acto sexual aumenta os níveis de oxitocina, que estimula o cérebro a pensar em novas idéias e soluções para problemas, enquanto que o pós-coito aumenta a quantidade de serotonina, estimulando a criatividade e o pensamento lógico. No que se refere à comida, os autores acreditam que ingredientes encontrados no chocolate amargo, como magnésio e antioxidantes, aumentam a oxigenação cerebral. E comer alimentos frios, ovos ou peixes ao pequeno almoço, como é usual na Escandinávia, também dá mais energia e facilita a absorção de nutrientes pelo organismo.

 

 

«Durante décadas, pensámos que a capacidade do cérebro é geneticamente determinada, mas agora ficou claro que é uma questão de estilo de vida», explica Terry Horne, autor do livro. Os autores aconselham os leitores a seguirem um “conceito de vida” chamado BLISS (prazer corporal, alegria, envolvimento, satisfação e sexo, na sigla em inglês) para aumentar o desempenho mental. E, claro, evitar certas situações: «Relacione-se com pessoas que o façam rir. Evite as pessoas que reclamam demais, porque elas podem deixá-lo deprimido»”, aconselha Hornes, que ainda defende a baixa ingestão de álcool e de carnes vermelhas, o não ver telenovelas e não fumar marijuana.

Ainda na lista das actividades para estimular a “massa cinzenta”, os autores defendem que as crianças devem fazer os trabalhos de casa acompanhadas pelos colegas ou pelos pais e que, desde cedo, as crianças sigam uma dieta baixa em gordura, rica em bróculos, peixes com ômega 3, pães e massas integrais.

 

Fonte: BBC

__________

 

Bem, apetecia-me tecer agora alguns comentários mas vou guardá-los para mim...

 

______________________________________

 

Tânia

elasequesabem às 22:43
elas sentem-se: santinha

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Frase do dia
"A mulher é uma substância tal, que, por mais que a estudes, sempre encontrarás nela alguma coisa totalmente nova." Léon Tolstoi
mais sobre Elas
pesquisar
 
blogs SAPO