O universo feminino a descoberto...

02
Fev 09

Olá pessoas da blogosfera!

Estes dias estão a tornar-se uma loucura.

Uma pessoa pensa que vai ter férias, e o que acaba por acontecer é que trabalho não falta.

Não que desgoste de todo deste stress, mas uma pausa era bem-vinda. Ao menos sempre dá para dormir na maior parte das manhas sem ter peso na consciência de faltar às aulas. Sim porque eu tenho consciência. É incrível como me custa faltar, até me tira o sono. Mas calma…é só às vezes!

São projectos, voluntariados, melhorias a fazer… e umas horinhas de ginásio para contrariar aquelas toneladas de chocolates que eu consumo em época de testes e muitos trabalhos…

Quase não sei por onde pegar.

Mas, como me prometi a mim mesma no início deste ano, estou a tentar provar a mim mesma que consigo ser mais e melhor. Mais responsável e, acima de tudo, mas eficiente.

Acho que nós, mulheres, temos mais esta panca pela perfeição.

A verdade é que com tantas mulheres bonitas e com ar tão saudável a desempenharam tão bem os seus papeis profissionais, deixam-me a pensar…porque é que não hei-de conseguir?

Ok! Elas sofrem todo o tipo de transformações, desde maquilhagens a photoshp’s.

No entanto, eu não me subestimo! Pelo contrário!

Já dizia o meu professor de Relações Públicas: “em primeiro de tudo, tem de ser vocês a acreditarem em vocês mesmos!”

E porque não?!

Eu sei que é tão fácil falar e encher-me de discursos motivadores. Sei também de quando se chega a casa completamente desfeito, queremos lá saber destes discursos! O que queremos é dormir e pensar que o dia seguinte poderá ser melhor.

De qualquer maneira, erguer a cabeça é o melhor remédio!

Crise? Que crise?

Cansaço? Que cansaço?

Como os meus pais dizem: “se fosse para saíres à noite com os teus amigos, depressa te esquecias do teu tão grande cansaço!”

E não é que tem razão!

Sinceramente, aproveitar é agora. O amanha não sabemos.

E cansaço? Isto é viver! Pior era estarmos sem o poder fazer!

Melhor do que isto, só quando for de ferias para o Brasil!

________________________________________________

Bárbara Ferreira

 

elasequesabem às 23:55
elas sentem-se: exaustas mas de pé

20
Jan 09

Se forem ao google, escolherem imagens, e escrevem beleza, o que é que aparece?

 

A primeira imagem e a maioria delas são imagens de mulheres.

 

 

 

 

Alguém tem alguma coisa contra a dizer?

 

Sinonimo de beleza é mulher!

 

Basta verem a imagem de apresentação deste blog.

 

 

já agora...uma musica a combinar...

o que às vezes precisavamos de ouvir...

 

 

 

elasequesabem às 23:53
elas sentem-se: convencidas
elas ouvem: Christina Aguilera - Beautiful

19
Jan 09

Um dos maiores mistérios femininos é o TPM.

 

 

Aquela fase em que o momento romântico de um filme de acção já é o suficiente para nos desfazermos em lágrimas. Somos capazes de encarar uma birra como uma discussão séria, e a morte do peixe do vizinho é algo muito dramático nas nossas vidas.

 

É certo que estes são momentos de existência muito ténue, e tem alturas do mês próprias para acontecer. Por vezes nem acontece sequer.

 

O certo é que todas as mulheres já o sentiram, todas nós já consideramos o nosso mundo um “fim do mundo”.

Como diz o rui Veloso, “quando a tristeza bate, pior do que eu não há”, só que substitui-se tristeza por TPM.

 

Agora perguntam muitos homens “afinal o que é TPM”?

 

SÍNDROME DE TENSÃO PRÉ-MENSTRUAL

 

É um conjunto de sintomas físicos e comportamentais que ocorrem na segunda metade do ciclo menstrual podendo ser tão severos que interfiram significativamente na vida da mulher.

 

O TPM tem sintomas que afectam a mulher na esfera biológica, psicológica e social.

 

A tendência hoje é acreditar que a função fisiológica do ovário seja o gatilho que dispara os sintomas da síndrome alterando a actividade da serotonina (neurotransmissor) ao nível do sistema nervoso central.

 

 

O tratamento depende da severidade dos sintomas e incluem modificações alimentares, comportamentais e tratamentos medicamentosos.

 

 

Os sintomas incluem: nervosismo, ansiedade, alteração de humor, depressão, dores de cabeça e no peito, retenção de líquidos, desejos por alguns alimentos (chocolates, doces…).

 

Ainda há quem fale que a mulher pode aumentar 3kg durante a sua menstruação. O que é sempre uma boa desculpa, porque: ou estamos na fase, ou essa está para vir, ou estivemos há bem pouco tempo ;)

 

Mas isto também tem solução. Existem algumas dicas como fazer exercício regular, fazer uma alimentação equilibrada com especial atenção ao cálcio e ao magnésio. Menos álcool e não ao tabaco também ajudam.

 

Na minha opinião, o pior factor que agrava os sintomas do TPM é o stress a que somos submetidas durante o mês. E o mês passado foi o maior exemplo disso. A quantidade exorbitante de trabalhos e testes, a pressão para darmos o melhor de nós nesta que é recta final, prejudicou e muito.

 

O TPM de Dezembro incluiu muito mau humor, muita sensação depressiva acompanhada de lágrimas abundantes. O mal é que até podemos chorar descomunalmente e sem sentir verdadeira razão para isso, mas não conseguimos parar.

 

Nós mulheres somos mesmo complicadas.

 

Ninguém gosta de sofrer deste mal que é o TPM, mas não trocava isso por nada, pois entram outros pontos que fazem de nós ainda mais mulheres, e o topo está em podermos ser mães.

 

Ser mãe é o sonho da maioria das mulheres maduras, penso até que algo em nós “animalesco” nisso, instintivamente, nascemos para ser mães.

 

 

Mas como isso ainda está um pouco distante de acontecer segundo os meus planos, fico-me pelo TPM.

 

 

E nada melhor que ir recordando as vantagens de se ser mulher, para nunca desistir de ser o mais maravilhoso absoluto ser á face da terra.

 

Não concordam comigo?

 ________________________________

Bárbara Ferreira

 

elasequesabem às 21:25
elas sentem-se: mulher

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


subscrever feeds
Frase do dia
"A mulher é uma substância tal, que, por mais que a estudes, sempre encontrarás nela alguma coisa totalmente nova." Léon Tolstoi
mais sobre Elas
pesquisar
 
blogs SAPO