O universo feminino a descoberto...

26
Fev 09

Acabo de ver o ‘Aqui e Agora’, um programa da SIC, onde o tema de discussão foi a educação sexual nas escolas.

 

Eu sou completamente a favor!

 

Passo a justificar-me:

 

- Sabe-se que os rapazes na adolescência procuram e conhecem prazer sexual mais sedo pela exploração instintiva do corpo e pelo recurso à pornografia.

 

As raparigas ficam em desvantagem devido ao seu desconhecimento.

 

Muitas têm a sua primeira relação sexual para pura satisfação do parceiro, sem saberem que elas também tem direito a essa mesma satisfação. Desconhecem o seu corpo e o que é realmente uma relação sexual.

 

- Por outro lado, fala-se muito das DST (doenças sexualmente transmissíveis) mas não se diz nada! Porque é que se transmite? Como exactamente?

 

Duvido que estas adolescentes que começam agora a explorar a sua sexualidade saibam que o risco de contracção do cancro do colo do útero aumenta com o número crescente de parceiros sexuais. Talvez este facto as tornasse mais apreensivas a terem relações sexuais prematuramente.

 

Aliás, na minha opinião, a prematuridade da vida sexual deve-se maioritariamente, se não quase exclusivamente, ao desconhecimento que têm do que é a relação sexual.

 

 

- Assim, mais conhecimento sexual, menos gravidez na adolescência. E também menos casos de violência no namoro. Pois, perceber este mundo, seria evitar que tantas jovens se submetessem a torturas ridículas que consideram que o amor é mesmo assim.

 

 

- Esta disciplina também possibilitaria o aumento do respeito pela orientação sexual. Mais uma vez, conhecer é perceber e compreender, e assim também é respeitar.

- E ainda o facto de aumentar a capacidade de defesa perante violações sexuais.

 

 

Gostaria que um dia, os meus filhos tivessem acesso a esta educação.

Os pais não são os únicos educadores.

E todos sabemos que este é um tema muito mais facilmente abordado junto de pessoas desconhecidas.

 

Defendo a aplicação da educação sexual nas escolas acima de tudo por ser mulher e ter observado inúmeros casos de jovens raparigas que se soubessem o que se calhar eu hoje sei porque descobri sozinha, não cometeriam metade dos seus ‘erros’.

 

Eu preferia ter tido acesso a uma educação sexual esclarecedora!

___________________________________________

Bárbara Ferreira

 

elasequesabem às 22:07
elas sentem-se: Reivindicativa

28
Jan 09

Todos passamos pela adolescência. Mais tarde ou mais cedo passamos pela chamada idade da ‘ parvalheira’ ou do ‘armário’. Talvez a fase mais confusa e estranha das nossas vidas. Começamos a deixar de ser crianças, mas ainda estamos muito longe de ser adultos. Não há fase melhor para fazer as piores asneiras, porque o facto de sermos adolescentes é desculpa para tal. E aprender é mesmo ai nessa fase, ou nunca deixamos de ser crianças.

Existe a teoria de que as meninas desenvolvem mais cedo que os rapazes, no sentido que crescem, amadurecem mais rápido. Se é verdade ou não, não faço ideia. Mas como mulher, sinto-me quase no dever de defender esse facto. A verdade é que o nosso desenvolvimento deve-se mais á educação e ao meio envolvente de que a qualquer outra coisa.

As meninas tendem a despertar paixões mais rápido e regularmente. E digo regularmente porque a definição de paixão é tão confusa como a adolescência assim exige. E a paixão pode variar numa questão de dias, para não falar em horas.

Ao contrário de muita gente, eu não relembro essa fase do meu crescimento como a melhor. Foi importante, mas regressar lá era um pesadelo.

O corpo muda a uma velocidade assustadora. E essa mudança não nos deixa ser estáveis, nem sequer no nosso visual que é a coisa mais importante das nossas vidas naquelas dias.

Das coisas mais engraçadas da idade são as revistas de adolescentes, que traduzem tão bem as formas de pensar e agir.

Numa brevíssima pesquisa online descobri a ‘Bravo’. Uma revista cor-de-rosa choque! E é do melhor que há. Confesso até que eu comprei os primeiros números desta revista. Sim… eu sou tão velha quanto o lançamento desta preciosidade. Se procurar bem ainda devo ter por cá o nº1.

E o que é que encontramos por aqui?

É tanto que nem sei por onde começar…

Basta darem um saltinho ao site para verem do que falo.

O meu destaque vai para a rubrica ‘As tuas histórias’

Onde as leitoras enviam descrições dos seus dramas pessoais. E eu bem posso dizer que até já escrevi coisas quiçá piores! Lol

No ‘top 10’ exposto, seleccionei esta obra prima:

“A azarada no amor

Então é assim, eu estava apaixonada pelo Mauro quer dizer so tinha um fraquinho, e eu disse a minha melhor amiga que gostava do melhor amigo do Mauro, o André, mas o André tinha namorada por isso ela teve de o esquecer e imaginem por quem é que ela se apaixonou a seguir?? Sim, pelo Mauro. Quando eu soube eu nem queria acreditar, mas eu disse-lhe que eu ja não gostava dele para ela poder avançar, mas ela sabia muito bem que estava apaixonada por ele. Mas como ele não gostava dela ela desistiu dele... Epa que raiva!

O pior é que cada vez que eu me apaixono ha sempre uma parede a separar-me do rapaz .. =S

 

Ass: A Aquariana azarada”

Digam lá se não é um máximo???

E escusam de rir e gozar…todos tivemos os nossos dramas.

Embora uns mais do que outros.

Fonte: http://www.bravopt.com/index.php

_______________________________________

Bárbara Ferreira

elasequesabem às 19:46
elas sentem-se: adolescentes

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Frase do dia
"A mulher é uma substância tal, que, por mais que a estudes, sempre encontrarás nela alguma coisa totalmente nova." Léon Tolstoi
mais sobre Elas
pesquisar
 
blogs SAPO