O universo feminino a descoberto...

30
Mai 09

 

 

preciso de tempo para respirar,... se faz favor...

dá para comprar???

 

_________________________

Bárbara Ferreira

elasequesabem às 00:33
elas sentem-se: a perder o controlo

24
Mai 09

Talvez só agora me tenha apercebido realmente da dimensão do que significa ser finalista.

Dou por mim, neste momento, não só no último ano de licenciatura, como também no último semestre, e no último mês!

A recta final de um trajecto tão intenso quanto feliz.

Penso que nunca dei, no momento, tanto valor ao que passei e, só ao recordar, me dou conta do valor que tudo isto possui.

Era capaz de adicionar aqui centenas de fotografias dos mais variados momentos que desenham o meu percurso na Universidade do Minho. Eu vejo-as, recordo os momentos e caio numa nostalgia de saudade que ainda vai chegar.

Estou naquele momento que me apetece abraçar todos aqueles que mais me marcaram, com toda a força que tiver. Queria ver-vos a retribuir aquele sorriso que acompanha as nossas memórias.

Sinto-me velhinha, capaz de viver até ao meu fim de recordações.

Foram 4 anos… os meus melhores 4 anos de toda a minha vida. Orgulho-me de todas as pessoas que fazem parte deste belo pedaço da minha vida.

Eram capaz de nomear milhares de nomes… Arménio, Xu, Raquel, Clara, Joana, Erick, Barreto, Jaime, Lázaro, Coruja,… e as minhas muito adoradas Tânia e Elisabete…

Desde ensino básico a comunicação social,

desde caloiros a doutores,

desde recepções ao Caloiro a Enterros da gata,

 desde os almoços na cantina a jantares,

desde a mini custar 0.30€ aos 0.55€,

desde a arrogância à simpatia,

desde o medo às certezas,

desde 10 ao 17 valores,

desde os meus 18 anos aos 22.

 

Foi bom demais.

Aqui, na Universidade do Minho, eu fui feliz!

__________________

Bárbara Ferreira

elasequesabem às 17:38
elas sentem-se: nostalgica
elas ouvem: Marcelo D2 - Desabafo

19
Mai 09

Confesso que comecei a gostar da Amália Rodrigues à pouco tempo, e o filme sobre a sua vida  fez-me apaixonar pelo fado.

Não a vejo como perfeita, mas como uma mulher verdadeira, com defeitos, mas com a grande vocação para o fado.

Pena ouvir-se, na maioria das vezes, interpretações em gravações muito foleiras.

Os The Gift fizeram um belo trabalho…apaixonante!

 

 

Que perfeito coração
No meu peito bateria,
Meu amor na tua mão,
Nessa mão onde cabia
Perfeito o meu coração.

________________________________

Bárbara Ferreira

elasequesabem às 22:15
elas sentem-se:
elas ouvem: Amália Hoje - A Gaivota

Vem o sol e só se costuma pensar :”nunca mais chegam as férias…”

 

Faltam 3 semanas de aulas, e tudo acaba…

 

Dá-mos por nós a pensar “e agora?!”

 

Já ninguém quer férias!

...

 

 ____________

Bárbara Ferreira

elasequesabem às 21:17

18
Mai 09

Estas últimas semanas tem sido duras. Mas a verdade é que o enterro da gata veio enterrar-me completamente. Eu já não estava lá muito saudável nem com horas fartas de sono, mas depois desta semana ainda fiquei pior.

O enterro da gata foi o mais árduo e assíduo que eu assisti. Não faltei um dia, e diverti-me que me fartei. Ouve tempo para boa musica, boa companhia, risotas, bebedeiras, muitos chupas, muitas fotos, chatices e belos sustos, mas isso também faz parte.

 

Finalmente consegui ver os Deolinda ao vivo, e como sempre, os Da Weasel são muito bons, excepcionando a falha no som a meio do concerto.

Os Orishas surpreenderam-me, e o Rui Veloso faltou, dando lugar aos que mais me desiludiram, os Blasted Mechanism.

Xutos e Pontapés é aquela banda que eu já vomito de tanto os ouvir, mas mesmo assim a xani empurrou-me para ouvir as duas últimas músicas.

Bom mesmo foi curtir a nossa barraca. Ciências da Comunicação esteve muito bem, tirando a parte dos “cuecas” porem música de pastilha, mas a gente esquece isso.

Visitei o INEM com a borrachona da minha prima que não vou dizer aqui o nome.

Dancei que me fartei.

Ri-me até não poder mais com a rapariga que pergunta “o que vamos fazer a seguir?” e segue-se com o seu vómito! Ainda por cima mesmo em frente aos mocitos a quem tentava seduzir.

E o outro que nos assustou com os seus espasmos flipados.

Enfim… um verdadeiro enterro.

Até gelo eu carreguei às costas.

Foi bom… bom demais ter a companhia do meu rapaz a semana inteirinha. Mal nos víamos no recinto, mas lá encontrávamo-nos para vir para casa.

Se não foram, podem muito bem roer-se de inveja, porque enterro como este não houve igual, nem haverá mais.

O gostinho de último, como quem está acabar um gelado, e aquele último chocolate agarrado ao pau é o que melhor nos sabe.

Foi assim…único!

_____________________________

Bárbara Ferreira

elasequesabem às 20:48
elas sentem-se: tanta tosse...
elas ouvem: Deolinda - Fado Toninho

10
Mai 09

O meu coração palpitava cada vez mais. Olhava em meu redor e quase que não conseguia acreditar.

Ali estava eu, com os meus colegas de curso, amigos que me acompanharam nesta caminhada. Eram centenas de pessoas de olhos postos em nós e eu, apertava bem forte a mão da única pessoa que não puderia deixar de estar a  meu lado - o meu namorado.

Curso por curso, nome por nome, os tricórnios erguiam-se a cada salva de palmas como uma forma de saudação.

Naturalmente não conhecia todos aqueles estudantes, mas a cada nome que era chamado, sentia-me feliz por essa pessoa e desejava-lhe sinceramente toda a sorte do mundo.

 

 

Chegou a nossa vez!

Colocamo-nos em fila, cada um com o seu padrinho. Capas dobradas ao ombro, tal qual como todos combinamos, uns com ramos, outros não, ouvimos a longa lista de nomes dos alunos de curso, dos nossos amigos, e tão ansiosamente escutamos o nosso.

Olhei logo para as bancadas procurando receber um gesto, um sorriso, uma manifestação que me confirmasse que a minha família ouviu o meu nome.

Frente-a-frente com o meu namorado, tirei o meu tricórnio preto, ele colocou-me (torto..lol) o tricórnio cinza e vermelho e, após tocar-me em ambos os ombros com o bastão, deu-me as três pancadinhas na cabeça.

E aquele momento que eu tanto aguardava passou em segundos, sendo encerrado com um "boa sorte minha linda" e um beijinho repenicado. Emocionei-me mas não chorei.

A pressa do fotógrafo não me deu tempo para abrir os canais lacrimais.

Juntei-me aos meus colegas que estavam em círculo, com as capas pretas no centro do roda, a bater com os bastões no chão. Assim que nos juntamos todos, fizemos questão de gritar o nome do antigo curso, ou seja, o nome que o nosso curso tinha quando entramos, antes de Bolonha.

As Ciências da Comunicação deram lugar à "Coooooooooomunicação Social!".

Cantando o hino de curso, fechamos a roda e saltamos em cima das nossas capas...e salta C.S., e salta C.S., olé, olé!

Terminados os "rituais", foi ter com a Bárbara e demos um longo abraço muito muito emocionado. Desejei-lhe toda a sorte do mundo e ela a mim.

Tiramos umas fotos, e acabei por perder o meu namorado no meio do pessoal mas à saída lá estava ele à minha espera! Ele nunca me abandona.

 

 

Depois do almoço em família, segui-se a missa de finalistas no estádio Axa. Devido à confusão infernal que estava, só consegui chegar à celebração quando esta já estava a meio. Encontrei logo os meus colegas, arranjei um lugarzinho e fui assistindo ao que podia, pois o barulho e a confusão eram normais entre tantas pessoas.

Gostei especialmente da benção ao finalistas. Tantos tricórnios no ar, tanta cor, tanta alegria...e o sorriso carinhoso do sr. Arcebispo com os votos de muitas felicidades.

Chegou depois a hora de eu chorar. Ainda não tinha tido sequer tempo para isso. Mas nos breves segundos em que fizemos silêncio na consagração a Nª Sra do Sameiro, eu não me consegui conter.

Lembrei-me dos sacrifícios que fiz para continuar os meus estudos, dos sacrifícios que os meus pais fizeram, da ajuda que a família deu....de tantas coisas que passei.

Com as lágrimas escorrendo pelo rosto, pedi a Deus que me ajudasse e que olhasse por todos os meus amigos, que todos eles tivessem muita sorte e fossem muito felizes.

De repente deu aquele friozinho na barriga, aquele receio de não os voltar a ver...

A melancolia passou assim que o grupo coral nos presenteou com o maravilhoso "Happy day".

O resto da história já não tem nada de "mágico"...confusão na saída, lanchinho com a família e pouco mais.

 

Sem dúvida um dia para nunca mais esquecer.

 

"Este é o primeiro dia do resto da tua vida"!

 

_________________________________________

 

Tânia

elasequesabem às 10:34
elas sentem-se:

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
20
21
22
23

25
26
27
28
29

31


subscrever feeds
Frase do dia
"A mulher é uma substância tal, que, por mais que a estudes, sempre encontrarás nela alguma coisa totalmente nova." Léon Tolstoi
mais sobre Elas
pesquisar
 
visitas d'elas por dia
Horse Racing Tips
Horse Racing Tips
visitas d'elas por click
Logo - Company Logos By LogoGuru.co.uk
Logo
blogs SAPO